Por onde começar a estudar mandarim? 

A língua chinesa se caracteriza por não possuir um alfabeto e ser composta apenas por logogramas.

É um idioma que possui vários dialetos, sendo os principais: mandarim (China Continental, Singapura e Taiwan – embora se fale muito em taiwanês separadamente como dialeto), cantonês (Hong Kong e província de Guandong), xangainês (Xangai e arredores), sichuanês (China central, províncias de Sichuan e Chongqing) e hakka (provincias de Guandong, Fujian, Ainan e Jianxi).

Apenas abordarei o mandarim, uma vez que é o idioma que estudo e, consequentemente, tenho maior conhecimento a respeito.

Mas por onde começar? A ordem “correta” de estudo é a seguinte:

Tons > Pinyin > Gramática/Caracteres

TONS 

Talvez você já tenha notado que a romanização do chinês é cheia de acentos ou números. Caso ainda não, aqui o exemplo:

我要喝水。”Wǒ yào hē shuǐ” ou “Wo3 yao4 he1 shui3″. Quero beber água.

Esses números e acentos são nada mais nada menos do que a indicação dos tons! Em chinês mandarim há quatro tons e um tom neutro.

Por exemplo: mā (妈), má (麻), mǎ (马), mà (骂) e ma (吗).

Cada uma dessas palavras têm um significado diferente. Ou seja: caso você pronuncie algo no tom errado, você estará falando algo completamente diferente do que quer falar, além de que as pessoas não vão te entender.

E em alguns momentos o erro até pode ser constrangedor, por exemplo: lǎobǎn (老板) significa chefe, e lǎobàn (老伴) é o modo como as pessoas casadas se referem a seus cônjuges. (Aí já dá pra imaginar uma série de desentendimentos que podem ocorrer se você quer dizer uma coisa e diz outra).

Assim é possível entender a extrema importância dos tons na língua chinesa. 

Dificuldades: aprender os tons, saber diferenciá-los ao ouvir e pronunciá-los de maneira correta leva um tempinho. A maior dificuldade é conseguir falar rápido sem se perder. Se você quer sussurrar, gritar ou cantar então?! Hahaha Mas a boa notícia é que com o tempo você se acostuma.

Pra encerrar essa história de tons, quero indicar dois vídeos (em inglês) sobre o assunto.

Aprendendo os tons

Combinação de tons

PINYIN 

Pinyin nada mais é do que a romanização do chinês. Nesse momento voce aprenderá os sons das vogais e consoantes. Vai estudar que zh tem som de dj, c tem som de ts, q tem som de t, e assim por diante.

Existem apenas 413 sílabas em mandarim (desconsiderando as variações tonais). Se as considerarmos, chegamos a um número de 1.522 sílabas! (Claro que se formos falar em caracteres chegaremos a um número muito mais exorbitante: 8.000 representam apenas os mais utilizados).

Uma vez que os tons já foram aprendidos, você só precisa se acostumar com 413 diferentes sílabas no idioma, como: qian, tian, xuan, zhang, etc! Muito mais fácil, não é mesmo?!

Facilidades: uma vez aprendidos (tons + pinyin) você é capaz de pronunciar qualquer palavra, ao contrário de outras línguas em que frequentemente surge uma dúvida relacionada à pronúncia e sílaba tônica.

Mais uma vez, quero indicar um vídeo (em inglês) sobre o assunto.

Aprendendo pinyin

GRAMÁTICA

Depois de dominar tons e pinyin, você pode se aventurar na gramática. Que é a fase em que aprenderá o “idioma propriamente dito”. 

CARÁCTERES 

Aprendê-los não é uma tarefa tão difícil quanto parece!

Memorizá-los visualmente é muito mais fácil do que escrevê-los. Por exemplo: se eu falar em Goku, é provável que todos saibam do que se trata e a imagem do personagem vir direto a mente. No entanto, se além de mencionar o Goku eu pedir para que você o desenhe… Pode ser uma tarefa difícil e até mesmo impossível (a não ser que você seja um desenhista). Resumidamente: é mais fácil lembrar do que reproduzir.

Dessa forma, é muito frequente que uma pessoa seja capaz de ler e digitar um caractere (ou uma sentença), mas não ser capaz de reproduzir isso num papel. Ainda, não é estranho se um chinês se esquecer como se escreve algo (da mesma forma que não é vergonha alguma que esqueçamos da grafia correta de uma palavra em nossa própria língua mãe).

Acredito que ainda seja muito controverso o momento “ideal” para o início do estudo dos caracteres. Quando comecei a estudar mandarim, minha maior dúvida era quando eu poderia começar a aprender “ler”, então fiz várias pesquisas sobre o assunto e encontrei opiniões divergentes em todos os cantos.

Você provavelmente vai se deparar com as seguintes opiniões opostas:

1) comece a estudar os caracteres assim que começar o estudo do idioma ou ao menos após ter dominado os tons e pinyin;

2) só os aprenda depois que souber se comunicar, assim você aprenderá a ler/escrever aquilo que você já sabe falar – fale primeiro, escreva depois.

De qualquer forma, ambos os métodos funcionam. O que vai determinar o “momento certo” são seus objetivos e características pessoais.

Quando comecei a aprender mandarim (por conta própria), comecei a estudar os caracteres logo após aprender tons e pinyin. Mas nesse momento, eu apenas os memorizava visualmente (excluindo a caligrafia – o que comecei a praticar seis meses depois).

No início, quando o som das palavras e a estrutura gramatical ainda me pareciam estranhos, foi um pouco difícil dar conta de tudo (vocabulário + caracteres), mas posso garantir que isso me ajudou muito no futuro!

Quando comecei a ter aulas de mandarim (pela agência de au pair), o método utilizado pela minha professora era o segundo (fale primeiro, escreva depois), então eu deixei o sistema de escrita de lado e “me joguei” em aprender mandarim apenas com pinyin. Isso tornou o aprendizado do idioma muito mais fácil (confesso), mas também não demorou muito para que eu retomasse o estudo dos caracteres por minha conta – pois minha maior necessidade sempre foi aprender a ler a China a minha volta.

Pela minha experiência pessoal, eu acredito ser uma ótima ideia estudar os caracteres “logo de cara” – até mesmo acredito que eu deveria ter começado com a caligrafia mais cedo. Mas como disse: o que determinará o momento certo para o início do estudo dos caracteres serão seus objetivos e suas condições pessoais.

CALIGRAFIA

Está aí algo que posso dizer que, depois dos tons, é difícil!

A caligrafia chinesa é cheia de regras e para cada caractere há uma direção e ordem correta de traços.

A boa notícia é: depois de praticar algumas dezenas de caracteres, você entenderá a lógica destes. Assim, assim que vir um novo você já suspeitará (e provavelmente estará certo) a respeito da ordem correta de escrita – confiem em mim!

__________________________________________________________

O objetivo desse post foi apenas fazer uma abordagem geral do idioma e compartilhar experiências pessoas com aqueles que têm interesse em estudar mandarim, mas ainda não sabem por onde começar! Espero ter ajudado!

– DK

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s